24 de set de 2009

entre passos

corre calmo
corre a gente

corre só
corre ausente

corre dor

Bobagens de um primeiro amor real

Hoje acordei querendo ferver, ebulindo, apaixonando.

Três semanas de estranhamento

encardido

não me desgruda os dedos
se alojou na minhas pele
se sumiu nas minhas unhas
me subiu pelo nariz
me sujou da boca o canto
me deixou o gosto espanto

amarelo limão

Veludo vermelho sabor laranja

Errou a mira, o suco então lhe escorreu pela boca, molhou-lhe as pernas, descobertas, e caiu no sofa. O contraste expesso do amarelado com o veludo vermelho a fez levantar. De pé, ligou a vitrola e dançando voltou a beber.

Ah, a Solidão…

Vem bem até quando o suco é de soja e o sabor é laranja.

08 de Fevereiro de 2008

Tem teu cheiro no meu quarto há duas semanas
Tem tu aqui na cama jogado aos prantos por não me querer mais

Troquei lençóis, abri as janelas

Continuas em todos os cantos
Preso na retina e na memória

O disfarce dos olhos dela

Desse jeito eu vou ter que te pedir que tu me dê a tua mão, já que a boca tu não quer me dar.

E foram alguns segundos sem saber o que pensar.

Então percebeu ter visto o que não queria ver e nunca existiu.
E fez do sorriso o disfarce dos olhos dela.

23 de set de 2009